Dezembro 2013
 

Grandes escavações e coberturas subterrâneas

De moradores de subúrbios ricos buscando mais espaço em suas mansões às cidades superpovoadas, o único caminho é para baixo.

O luxo no subterrâneo é a última pedida nas casas de alto nível de Nova York e Londres. Mesmo apesar de construir no subsolo ser aproximadamente mais caro que construir acima do solo, a impossibilidade e expansão para cima ou para os lados torna esse tipo de construção a única opção viável.

Muitas regras de cobertura em muitos países estipulam que você pode construir apenas em determinadas partes e porcentagens do lote, normalmente aproximadamente 25-50%, mas a área do subsolo geralmente não está incluída nesta porcentagem. Então a profundidade e o tamanho dessas coberturas subterrâneas são limitadas apenas ao valor que você está disposto a gastar, que irá variar com as condições do solo, … e a capacidade do seu concreto de suportar a pressão das águas subterrâneas.

Como uma das cidades mais populosas do mundo, Cingapura já cresceu para cima - com prédios de apartamentos atingindo até 70 andares, recuperou imóveis subutilizados para habitação e empurrou as linhas costeiras para obter mais terrenos úteis. Para acomodar sua população em contínuo crescimento, está sendo considerada agora uma solução nova: construir no subsolo para criar uma ampla cidade interconectada com shopping centers, centros de transporte, espaços públicos, ligações para pedestres e até mesmo ciclovias.


Uma ilustração de uma cidade científica subterrânea, que acomodaria até 4.200 cientistas e pesquisadores.

Como a pressão das águas subterrâneas é alta na nação insular, esses projetos exigirão uma engenharia de concreto inteligente e o uso de PRAHs nas misturas de concreto, para proporcionar estruturas subterrâneas duráveis e à prova d’água. Misturas cristalinas de terceira geração, como PENETRON ADMIX, têm sido muito usadas há quase duas décadas em Cingapura e proporcionam proteção total ao concreto de projetos de referência, como o Terminal 3 do Aeroporto de Changi, Vivo City, Gardens By the Bay, The Sail etc.

O relatório recente do Instituto Americano do Concreto sobre misturas químicas para concreto sugerem que misturas cristalinas são as únicas verdadeiras PRHAs (misturas redutoras de permeabilidade para condições hidrostáticas).

Para baixo e avante!

Jozef Van Beeck
Diretor Internacional de Vendas e Marketing

 
 

Torre de Observação do Olympic Forest Park, Beijing, China

 
 

Estação de Tratamento de Esgoto de Mentougou, Beijing, China

 
 

Prédio da Ferrari Gestione Sportiva, Maranello, Itália

 
 

Linha 4 do Metrô, Rio de Janeiro, Brasil

 
 

Fábrica da Nissan Motor Co. Ltd., Resende, Brasil

 
     
siga-nos
   
Torre de Observação do Olympic Forest Park, Beijing, China

A Torre de Observação do Olympic Forest Park é a última adição de Beijing ao seu incrível Parque Olímpico, que recebeu em 2008 os Jogos Olímpicos de Verão. Com 243 metros de altura, é a maior estrutura na capital da China.

A Torre, localizada no antigo Parque Olímpico no Norte de Beijing, fica no eixo Norte/Sul da cidade, com vistas para a Cidade Proibida, Praça Tiananmen, o mausoléu de Mao Tse-Tung, o Portão de Qianmen, Drum Tower e Bell Tower.

O Olympic Forest Park cobre uma área total de aproximadamente 18,900 metros quadrados. A torre de observação consiste de cinco torres mais altas e mais baixas interligadas com plataformas de visualização que vão de 186 metros a 243 metros acima do nível do solo.

Inspiradas por folhas de grama, as torres futuristas misturam-se naturalmente aos seus arredores de vegetação exuberante e à arquitetura moderna das estruturas olímpicas.

Para proteger a fundação de concreto maciço desse impressionante novo marco de Beijing, o sistema Penetro foi aplicado a mais que 30.000 metros quadrados de superfície de concreto usando a aplicação com mistura a seco (laje subterrânea) e aplicação de revestimento (muros de contenção) para assegurar a durabilidade do concreto por muitos anos.


   
Estação de Tratamento de Esgoto Mentougou, Beijing, China

A estação de tratamento de esgoto de Mentougou, localizada no Rio Yongding, a oeste de Beijing, tem uma capacidade de tratamento de água de 40.000 metros cúbicos por dia. Ela é a principal instalação que presta serviços de tratamento de água a mais de 120.000 residentes em um raio de 14 km².

Pela primeira vez na China, a estação utiliza um processo de limpeza microbiológico de quatro etapas que envolve um processo de desodorização para assegurar que a água descarregada atenda as normas nacionais.

Para proteger os tanques de retenção de concreto contra ataques químicos da água servida neles contida, bem como vazamento de água, a empreiteira deste projeto, a Hebei Construction Engineering Company, escolheu o Sistema PENETRON. Posteriormente, PENETRON foi aplicado a 20.000 metros quadrados de superfície de concreto nos tanques de ajuste, condensação e sedimentação da unidade de Mentougou .

A empreiteira acolheu a aplicação simples com escova, pois ela permitiu à Hebei Construction Engineering economizar um tempo substancial em comparação com uma aplicação em membrana. Isso acelerou significativamente o cronograma de construção do projeto.

Um teste de alagamento realizado sete dias após a aplicação do PENETRON confirmou que não houve absolutamente nenhum vazamento em nenhuma das áreas de concreto tratadas, para satisfação total do cliente, que aprovou a adequação do Sistema PENETRON ou dos projetos de tratamento de esgoto.

 

   
Prédio da Ferrari Gestione Sportiva, Maranello, Itália

O novo prédio da Ferrari Gestione Sportiva (GES) articula os valores de uma empresa mundialmente famosa, conhecida pelo seu compromisso com produtos de alta qualidade e estilo inigualável.

O prédio da GES alojará oficinas, escritórios técnicos e administrativos e incorporará excelência em termos de estilo, eficiência e funcionalidade.

As atividades de projeto, desenvolvimento e montagem dos carros de corrida da Fórmula 1 da Ferrari serão realizadas nos cinco departamentos do prédio: Qualidade, Montagem da Caixa de Câmbio, Montagem do Motor, Montagem do Veículo e Eletrônica. Além disso, o prédio também alojará o Depósito Geral, Preparação de Caixas, áreas de lavagem, garagem remota, KERS, bancada de teste da FIA, área de Pit stop e departamentos de Sistemas.

Todos os carros de corrida serão completamente montados, controlados e revisados no Prédio da GES.

O mais novo dos prédios corporativos da Ferrari inclui um subsolo de 2 níveis em uma área sujeita a pressão de águas subterrâneas. A empreiteira geral, Italiana Costruzioni s.p.a., decidiu proteger a fundação do concreto com uma mistura redutora de permeabilidade para aumentar a durabilidade do concreto. Toda a subestrutura do prédio da GES foi tratada com PENETRON ADMIX por uma superfície total de 9.000 metros quadrados. Foram instalados veda juntas PENEBAR SW em 1.400 m de juntas da construção para impedir a entrada de água.

   
Linha 4 do Metrô, Rio de Janeiro, Brasil

As crescentes demandas no transporte público e os futuros eventos da Copa do Mundo FIFA 2014 e Jogos Olímpicos 2016 no Rio de Janeiro resultaram em um aumento nos investimentos para modernizar e ampliar o sistema de transporte público da cidade.

O Rio de Janeiro já começou a expandir a sua rede metroviária para combater os problemas de tráfego, com várias novas linhas sendo construídas, inclusive a nova Linha 4 do Metrô (Linha Azul). Esta linha ligará o bairro da Barra da Tijuca no oeste da cidade, a Ipanema, no sul, transportando em média 300.000 passageiros por dia. A construção da linha de metrô com 16 quilômetros, com seis novas estações, teve início em junho de 2010 e tem conclusão prevista para 2016, a tempo para a abertura dos Jogos Olímpicos.

A PENETRON foi escolhida para impermeabilizar o concreto de todas as seis estações. Devido à eficiência e facilidade da aplicação, os veda juntas PENEBAR SW-55 substituíram os perfis de PVC inicialmente especificados nas juntas de construção.

.


Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro: Estação Nossa Senhora da Paz no Leblon

   
 Fábrica da Nissan Motor Co. Ltd., Resende, Brasil

A primeira fábrica da Nissan Motor Co. Ltd. no Brasil foi construída em Resende, Estado do Rio de Janeiro. O investimento de US$ 1,5 bilhão destaca o objetivo da Nissan de se tornar a maior marca asiática de automóveis do Brasil.

A fábrica totalmente nova cobre uma área de 3 milhões de metros quadrados e terá uma capacidade total de 200.000 unidades por ano. Além disso, ela criará 2.000 novos empregos e o dobro disso na cadeia de suprimento. A fábrica tem o início de sua operação previsto para o primeiro semestre de 2014 e produzirá os modelos March, Versa e Note.

A localização da fábrica, próxima ao Rio Paraíba do Sul, representou um desafio para a impermeabilização e proteção da estrutura de concreto subterrânea dos prédios. PENETRON foi aplicado por spray nas estruturas de poços cruciais da oficina de pintura, para garantir proteção contra a penetração da água.