Junho 2014
 

Sob a liderança de Cláudio Ourives, Diretor Gerente da Penetron Brasil Ltda., a Penetron envolveu-se de perto com a preparação da infraestrutura brasileira para a COPA DO MUNDO FIFA 2014. Isso incluiu a reforma das instalações esportivas existentes, construção de novas instalações esportivas, bem como linhas de metrô, aeroportos e Porto Maravilha no Rio de Janeiro.

Invariavelmente, os engenheiros encarregados desses projetos eram pessoas com visão de futuro, preocupados não apenas com a resistência e a impermeabilização do concreto, mas também com a durabilidade destas estruturas. Eles queriam que esta infraestrutura resistisse ao teste do tempo e ter a certeza de que o povo brasileiro possa desfrutar dessas instalações por muitas décadas a frente.

Através de amplos testes realizados em diferentes laboratório certificados e independentes, a Penetron conseguiu demonstrar que o concreto tratado com Penetron Admix apresenta um desempenho de difusão de cloreto, resistência a sulfato, permeabilidade, retração na secagem, ciclos de congelamento-descongelamento  muito melhores, bem como a capacidade de auto cura. Isto resulta no concreto tratado com Penetron produzir em média três vezes a vida útil esperada de um concreto convencional.

O futebol é o esporte nacional do Brasil. Toda criança nesse país tem contato com o jogo muito cedo. Isso se traduz em um grande amor pela beleza do jogo e está contribuindo para a Copa do Mundo 2014 no Brasil ser a realização de um sonho para toda a equipe… ver a infraestrutura e os estádios prontos é uma grande recompensa para o trabalho em equipe realizado e a consolidação da tecnologia Penetron no Brasil.

Quando perguntado quem será o novo campeão mundial, Cláudio é firme: “O Brasil ganhará, é claro… mas a Alemanha e a Espanha também têm grandes seleções e a Bélgica pode ser uma surpresa”.

Que vença o melhor!

Jozef Van Beeck
Diretor, Vendas e Marketing Internacional

 
 

Arena Plácido Aderaldo Castelo, Fortaleza, Ceará

 
 

Arena Pernambuco, Recife, Pernambuco

 
 

Arena Fonte Nova, Salvador, Bahia

 
 

Arena Grêmio, Porto Alegre, Rio Grande do Sul

 
 

Estádio Mineirão, Belo Horizonte, Minas Gerais

 
 

Estádio Kleber Andrade, Cariacica, Espírito Santo

 
 

Arena Corinthians, São Paulo

 
 

Linha 2 (Verde) do Metrô, São Paulo

 
 

Linha 4 (Amarela) do Metrô, São Paulo

 
 

Linha 4 do Metrô, Rio de Janeiro

 
 

Porto Maravilha, Rio de Janeiro

 
 

Terminal 3 do Aeroporto de Guarulhos, São Paulo

 
siga-nos
   
Arena Plácido Aderaldo Castelo, Fortaleza, Ceará


A Arena Plácido Aderaldo Castelo (Castelão)

A Arena Plácido Aderaldo Castelo localizada em Fortaleza, Ceará, no nordeste do Brasil, é mais comumente conhecida como “Castelão” ou “Gigante da Boa Vista”. Originalmente inaugurada em 1973, este estádio foi expandido para a capacidade máxima de 67.037 assentos para atender as exigências da FIFA. O Castelão receberá seis partidas durante a Copa do Mundo 2014, incluindo uma partida das quartas de final.

A sustentabilidade e práticas de construção ecológicas foram uma das principais  preocupações dos projetistas, bem como da Galvão e Andrade Mendonça, que formaram o consórcio de construção para reformar o Castelão. Isso envolveu a reciclagem da maioria das partes do estádio antigo, inclusive do teto de metal, o concreto demolido, os antigos assentos e mais.

A escolha de materiais ambientalmente amigáveis foi um aspecto obrigatório, pois o projeto está buscando solicitar a certificação LEED para servir como exemplo de estádios ecológicos sustentáveis.

Para cumprir essa promessa, o Penetron Admix, um produto ecologicamente certificado, foi escolhido para proteger a laje no terraço do deck de aço contra a penetração de cloro e entrada de água devido ao fato do estádio estar próximo ao oceano. Penebar SW-55 foi aplicado para a vedação de novas juntas de construção. No total, 60.000 m² de concreto foram efetivamente tratados com este sistema.


Aplicação de concreto tratado com Penetron Admix no Castelão.
As juntas de construção foram preparadas com Penebar SW-55.

   
Arena Pernambuco, Recife, Pernambuco

A Arena Pernambuco é um estádio totalmente novo, no nordeste do Brasil, que receberá 5 partidas da Copa do Mundo, incluindo uma partida das oitavas de final entre 12 de junho e 13 de julho. Após a Copa do Mundo 2014, o estádio se tornará a base do Clube Náutico Capibaribe, um dos três clubes de futebol profissional da região de Recife.


Arena Pernambuco

O projeto, que é construído pela Odebrecht Infraestrutura, apresenta uma capacidade de 46.000 lugares e tem a previsão de expansão com um campus universitário, ginásio poliesportivo, hotel e centro de convenções nos arredores, bem como unidades comerciais e residenciais.

Penetron Admix foi aplicado para impermeabilizar os muros de contenção e aumentar a durabilidade das lajes de concreto em diversos andares do complexo da arena.


Visão aérea da Arena Pernambuco

   
Arena Fonte Nova, Salvador, Bahia

A Arena Fonte Nova é um estádio completamente novo que foi construído para a Copa do Mundo FIFA 2014 no mesmo local do seu predecessor Estádio Fonte Nova. O estádio foi oficialmente inaugurado em 07 de abril de 2013 com uma partida dos rivais locais Bahia e Vitória (5:1) e receberá 6 partidas da Copa do Mundo, inclusive uma partida das oitavas de final e uma das quartas de final.


Vista aérea do estádio Fonte Nova

Projetada pela Schulitz architects da Alemanha em colaboração com a Tetra Arquitetura do Brasil e construída por um consórcio formado pelo Grupo OAS e Odebrecht, essa arena multifuncional tem mais que 50.000 lugares cobertos e receberá eventos diferentes, incluindo jogos de futebol e grandes espetáculos.

Em um esforço para aumentar a durabilidade e proteger o concreto desse projeto, Penetron Admix foi aplicado ao concreto da laje de fundação e reservatórios inferiores. As novas juntas de construção foram vedadas usando Penebar SW-55.


Arena Fonte Nova sendo construída

   
Arena Grêmio, Porto Alegre, Rio Grande do Sul

A Arena Grêmio é a casa do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense e uma das instalações mais modernas da América do Sul..


Vista aérea da Arena Grêmio

A arena, que foi inaugurada em dezembro de 2012 com um amistoso entre o Grêmio e o Hamburger SV (2:1) tem capacidade de mais que 60.000 lugares. Ela é usada principalmente para eventos de futebol e receberá 5 jogos da Copa do Mundo, incluindo um jogo das oitavas de final.

A arena foi projetada pela empresa de arquitetura PLARQ e construída pela empreiteira OAS.

Desde o início, o plano era construir um estádio auto sustentável, ao contrário do Estádio Olímpico Monumental, que a Arena Grêmio supostamente substituiria, e que já estava em mau estado de conservação.

Para garantir a durabilidade do concreto e melhorar a vida útil deste projeto importante, Penetron Admix foi escolhido para tratar a rampa de concreto armado que sustenta a estrutura do estádio.


Vista lateral da rampa tratada com Penetron Admix


Vista aérea da inauguração da Arena Grêmio

   
Estádio Mineirão, Belo Horizonte, Minas Gerais

O Estádio Mineirão é o maior estádio de futebol do Estado de Minas Gerais, no sudeste do Brasil, e um dos estádios mais famosos do país. Ele foi originalmente inaugurado em 1965 e foi reformado para receber as partidas da Copas das Confederações da FIFA 2013, 6 jogos da Copa do Mundo 2014, incluindo um jogo das oitavas de final e uma semifinal. Além disso, ele receberá uma das partidas do torneio de futebol dos Jogos Olímpicos de Verão de 2016.


Foto aérea do Estádio Mineirão

O complexo do estádio reformado envolveu um novo design das fileiras de  assentos, aumentando a capacidade para 64.000 expectadores, a construção de um novo teto e atualização de todos os serviços e infraestrutura, incluindo novas lojas e o Museu do Futebol Brasileiro.

A arquibancada também foi totalmente reformada. Para assegurar integridade estrutural de longo prazo e as propriedades de impermeabilização, os 15.000 m² da nova arquibancada foram tratados com Penetron Admix.


Vigas de concreto tratadas com Penetron Admix para o Estágio Mineirão


A arquibancada sendo construída

   
Estádio Kleber Andrade, Cariacica, Espírito Santo

Oficialmente conhecido  como Estádio Estadual Kleber Andrade, o estádio está localizado em Cariacica, no sudeste do Brasil. O estádio foi recentemente atualizado em relação ao seu design original de 1983 para receber até 22.000 expectadores, um campo de futebol oficial, uma pista de atletismo com 8 raias oficial, uma academia, primeiros-socorros, tratamento médico, fisioterapia e massagem, salas de reunião/briefing e multimídia, bem como um escritório administrativo privado da equipe, áreas de café e estacionamento.

O Estádio Kleber Andrade é adequado para treinamento de futebol, atletismo e rúgbi e será usado como campo de treinamento pré-jogo para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016.

Para assegurar a longevidade deste projeto, foi usada uma combinação de produtos Penetron, incluindo Penetron, Penetron Admix, Penecrete Mortar e Penebar SW-55, para aumentar a durabilidade do concreto e melhorar as propriedades de impermeabilização.


Vista da estrutura da cobertura


Vista do muro de concreto tratado com Penetron e Penecrete Mortar


Vista das arquibancadas tratadas com Penetron Admix

   
Arena Corinthians, São Paulo

A Arena Corinthians, a nova casa do Esporte Clube Corinthians Paulista, um dos primeiros clubes de futebol de São Paulo. Com capacidade de mais que 48.000 lugares, é o maior estádio privado do Brasil. Durante a Copa do Mundo, mais 19.800 lugares serão adicionados para atender as exigências oficiais.

O estádio receberá o jogo de abertura da Copa do Mundo FIFA 2014 e mais cinco partidas durante o evento, inclusive uma semifinal.

A construtora Odebrecht trabalhou próxima à Penetron Brasil Ltda. para proporcionar uma solução efetiva e duradoura para os elementos de concreto de drenagem e fundação da Arena Corinthians usando Penetron Admix.


Perspectiva artística: Arena Corinthians


Arena Corinthians em construção


Arena Corinthians em construção

   
Linha 2 (Verde) do Metrô, São Paulo

A Linha 2 do Metrô de São Paulo ou Linha Paulista, como é também conhecida, vai da Estação Vila Madalena, na zona oeste, até a Estação Vila Prudente, no leste da cidade. A Linha Verde é o último acréscimo ao maior sistema de transporte do Brasil. Após a construção de um trecho em túnel com 1,16 km de comprimento entre o km 29,284 e o km 30.445 próximo à Estação Tamanduateí, construído pelas empreiteiras Constran e Galvão Engenharia, foram necessários tratamentos de impermeabilização das juntas e paredes cut and cover.

A Penetron Brasil foi convidada para fornecer uma solução eficiente que poderia ser aplicada no lado negativo. Posteriormente, todo o vazamento ativo foi resolvido usando Waterplug. Todas as juntas construtivas foram tratadas com Penecrete Mortar, enquanto que as propriedades de impermeabilização eram asseguradas pela aplicação de duas camadas de Penetron na área afetada.


Vista das rachaduras antes do tratamento com Penetron


Vista interna do túnel após o tratamento com Penetron

   
Linha 4 (Amarela) do Metrô, São Paulo

Quando totalmente concluída em 2014, a Linha Amarela do Metrô de São Paulo terá 12,8 km de extensão, da Estação Luz, na zona norte de São Paulo, até a Vila Sônia, na zona oeste, e terá um total de 11 estações. O projeto total está orçado em R$ 2,1 bilhões (US$ 950 milhões).

O Penetron Admix foi aprovado para aplicação na Linha 4 do Metrô após um amplo teste de compatibilidade, durabilidade e desempenho ter sido realizado pelo departamento de qualidade do consórcio contratante CCR. Posteriormente, Penetron Admix foi usado para aumentar a resistência à penetração de água e melhorar a durabilidade do concreto usado na construção das estações subterrâneas.


Detalhe das fissuras antes do tratamento com Penetron

   
Linha 4 do Metrô, Rio de Janeiro

As crescentes demandas no transporte público e a aproximação da Copa do Mundo FIFA 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro resultaram em um aumento nos investimentos para atualizar e expandir o sistema de transporte público da cidade.

O Rio de Janeiro já começou a expandir a sua rede de metrô para combater os problemas de trânsito, com várias novas linhas sendo construídas, incluindo a nova Linha 4 do Metrô (Linha Azul). Esta linha ligará o bairro da Barra da Tijuca, no oeste da cidade, a Ipanema, no sul, transportando em média 300.000 passageiros por dia. A construção da linha de metrô com 16 km de extensão com seis novas estações, começou em junho de 2010 e tem sua conclusão prevista para 2016, a tempo para o início dos Jogos Olímpicos.

A Penetron foi escolhida para impermeabilizar o concreto de todas as seis estações. Devido à eficiência e facilidade de aplicação, o composto de selamento Penebar SW-55 substituiu os compostos de selamento de PVC inicialmente especificados nas juntas da construção.


Vista da estação Nossa Senhora da Paz no Leblon;
o Penebar SW-55 foi usado para as juntas de concreto e Penetron para a ponte de aderência.

   
Porto Maravilha, Rio de Janeiro

A região portuária do Rio de Janeiro já teve um papel fundamental no crescimento econômico e social do Rio de Janeiro para que ele se tornasse uma metrópole moderna. Nas últimas décadas, entretanto, viu-se uma lenta deterioração da área mais antiga do Rio de Janeiro, conforme as atividades portuárias foram reduzidas.

Em um esforço para restaurar o porto para sua antiga glória, o Rio de Janeiro iniciou um programa de redesenvolvimento urbano maciço de R$ 8 bilhões (US$ 3,6 bilhões) para reformatar o espaço de 5 milhões de metros quadrados conhecido como Porto Maravilha.

Nos próximos 15 anos, a área terá a construção de 4 km de túneis, 70 km de ruas, 700 km de lençóis freáticos, saneamento, drenagem, eletricidade, gás e redes de telecomunicação, 650 km² de calçadas, 17 km de ciclovias, avenidas de seis pistas, um sistema ferroviário leve, três estações de saneamento, juntamente com a preservação do patrimônio histórico e dos edifícios culturais e educativos, incluindo o Museu de Arte do Rio de Janeiro (MAR) e o Museu do Amanhã, na Praça Mauá e no Cais de Mauá, bem como o plantio de 15.000 árvores.

A Penetron acompanhou de perto o desenvolvimento do Porto Maravilha, dando suporte técnico completo nas fases de projeto e construção. Diversos componentes do sistema Penetron foram utilizados nas obras de construção do Porto Maravilha. Eles foram compostos principalmente de Penetron Admix, um aditivo redutor de permeabilidade de concreto cristalina de terceira geração, e Penebar SW-55 para o tratamento das juntas construtivas.


Vista do Porto Maravilha e do Pier Mauá


Escavação de túnel próximo ao Porto; o Penetron Admix é usado no concreto projetado


Construção das instalações do Museu do Amanhã;
a laje de concreto foi tratada com Penetron Admix e Penebar SW-55


O Museu do Amanhã

   
Terminal 3 do Aeroporto de Guarulhos, São Paulo

Por muitos anos, o Aeroporto de Guarulhos em São Paulo é o maior mas, com 36 milhões de passageiros em 2014, também um dos mais congestionados da América Latina.

Com a aproximação da Copa do Mundo FIFA 2014 e dos Jogos Olímpicos 2016, o alívio muito necessário para os superlotados terminais T1, T2 e T4 no Aeroporto de Guarulhos foi anunciado em 2009. Para atualizar e aperfeiçoar a estrutura aeroportuária atual (terminais e pistas) e incorporar um novo terceiro terminal, a estádio de gestão dos aeroportos divulgou um plano de investimento de usuário 1,3 bilhão.


Perspectiva artística: Terminal 3 do Aeroporto de Guarulhos

O novo complexo do terminal de passageiros foi projetado pelo Consórgio MAG, incluindo a PJJ Malucelli Arquitetura, Biselli + Katchborian Arquitetos - GPA Arquitetura e Andrade Rezende Engenharia. Ele é composto por dois setores interligados: um terminal de passageiros de 230.000 m² e um estacionamento de 150.000 m² e é projetado para o tráfego de até 19 milhões de passageiros por ano.

O novo terminal será usado exclusivamente para voos internacionais e apresenta um hotel 4 estrelas com 50 quartos para viajantes em conexão.

O Penetron Admix realizou a impermeabilização e melhorou a durabilidade da laje de fundação de 25.000 m³ no Terminal 3. Todas as juntas construtivas foram vedadas usando os compostos de selamento Penebar SW-55.


Vista da laje de fundação do terminal 3 do Aerorporto de Guarulhos